Bem vindo à CDL FM – A Rádio das quatro estações. Estamos na primavera.

Páscoa sem culpa: chocolate faz bem para o coração e a mente

25/03/2024

Redação: Reprodução

Imagem: Divulgação/ Freepik

Ele contribui para regular a pressão arterial; reduz o risco de infarto e AVC; previne doenças cardiovasculares; ajuda a reduzir o colesterol; tem efeito antidiabético e contribui para prevenir o câncer. Não, não estamos falando de um legume, cereal ou oleaginosa, mas sim do chocolate. Isso mesmo! O chocolate amargo possui uma série de nutrientes que, consumidos da forma adequada, podem ser extremamente benéficos à nossa saúde. Quem garante é o nutricionista funcional da Growth Supplements, Diogo Cirico.

O especialista explica que o chocolate meio amargo e amargo têm 50% e 70% de cacau, respectivamente, e menor quantidade de açúcar que as demais opções. “Pesquisas científicas apontaram que ele é rico em polifenóis e flavonoides, substâncias com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. O cacau ajuda a regular o açúcar do sangue e os flavonoides têm uma ação antioxidante que ajuda a combater o câncer. Também podemos falar da sensação de bem-estar que o alimento dá, com a produção de serotonina”, enumera Cirico.

Faça a escolha certa

Se a opção amarga traz tantos benefícios, não podemos dizer o mesmo do chocolate branco e da versão ao leite. “O chocolate branco tem 20% de manteiga de cacau, mas não tem as amêndoas torradas e é rico em açúcar e gordura. O ao leite tem entre 25% e 50% de cacau e é igualmente rico em açúcar, leite e emulsificantes. Apesar de levemente melhor que o branco, o alto teor de açúcar ainda o coloca em uma posição desfavorável sob a ótica da saúde”, detalha o nutricionista.

Equilíbrio

Para desfrutar dos benefícios do cacau, no entanto, é preciso considerar o chocolate como uma fonte de calorias. O equilíbrio é a chave, pois o consumo excessivo pode levar a problemas como sobrepeso, resistência à insulina e alterações nos níveis de colesterol.


Abuse de receitas saudáveis com cacau

Diogo Cirico enfatiza que a quantidade diária ideal de chocolate amargo varia de acordo com as necessidades energéticas individuais, podendo oscilar entre 20 e 100 gramas, dependendo do contexto dietético de cada pessoa. “Cada um de nós tem uma rotina e uma necessidade diária de energia. Se eu consumir menos, perco peso. Se consumir mais, ganho. Quem está em uma dieta para ganhar peso pode consumir até 100g de chocolate amargo, mas quem está com uma dieta para perder peso deve limitar a quantidade a 20 ou 25g diárias. Por isso é tão importante montar um plano alimentar com um nutricionista”, completa.

Agora, se você quer aproveitar a Páscoa e consumir chocolate com menos culpa ainda, o nutricionista indica duas receitas feitas com whey, abacate e aveia.

Confira as receitas

Mousse de chocolate proteico

70 gramas de abacate

30 gramas de chocolate amargo (acima de 70% de cacau)

1/2 medida de Whey Protein sabor chocolate

1 colher de sopa de nibs de cacau

Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes (menos o nibs) em um processador ou liquidificador e bata até ficar homogêneo. Despeje em um pote e leve para a geladeira até firmar. Salpique os nibs de cacau sobre o  mousse quando estiver pronto.


Bolo proteico tem ovo, whey, chocolate em pó e aveia

Bolo de chocolate proteico 

1 ovo

2 colheres de sopa de farinha de aveia

2 a 3 colheres de sopa de água

1 scoop de whey protein sabor chocolate

1 colher de sopa (rasa) de chocolate em pó 100%

2 colheres de sobremesa de adoçante

1 colher de chá de fermento químico

Modo de preparo: Em um recipiente, coloque o ovo, a farinha de aveia e misture. Depois, adicione a água e mexa novamente. Acrescente o whey protein, o chocolate, o adoçante, o fermento e misture até incorporar tudo. Transfira para uma caneca e leve ao micro-ondas em potência alta por cerca de 1 minuto e meio.