Bem vindo à CDL FM – A Rádio das quatro estações. Estamos na primavera.

Minas tem 403 pontos críticos com riscos de acidentes em rodovias, aponta pesquisa

29/11/2023

Redação: João Henrique do Vale

Imagem: Antt / Divulgação

A situação das rodovias que cortam Minas Gerais requer atenção. Pesquisa CNT de Rodovias aponta que 78,7% da malha rodoviária pavimentada do estado apresentam algum tipo de problema, sendo considerada regular, ruim ou péssima. Além disso, há 403 pontos críticos com risco de acidentes nas estradas que cortam o estado.

Em Minas Gerais, foram analisados 15.605 quilômetros de rodovia neste ano. O valor representa 14% do total pesquisado no Brasil. No território mineiro, somente 21,3% da malha é considerada ótima ou boa.

Em relação ao pavimento, 70,6% da extensão da malha rodoviária do estado avaliada apresenta problemas; 29,4% está em condição satisfatória; 0,7% está com o pavimento totalmente destruído.

sinalização também foi considerada regular, ruim ou péssima em 75,3% da extensão da malha rodoviária e 24,7%, ótima ou boa. Em 8,3% dos trechos, a faixa central não foi encontrada e 15,9% não tem faixas laterais.

Já em relação ao traçado, 80,5% da extensão da malha rodoviária do estado apresenta algum tipo de problema; 19,5% está ótima ou boa. A maioria das estradas são pistas simples, o que corresponde a 88,4%. Foi identificada falta acostamento em 59,3% dos trechos avaliados; e 22,9% dos trechos com curvas perigosas não têm sinalização.

De acordo com o levantamento, as condições do pavimento geram um aumento de custo operacional do transporte de 42,2% em Minas Gerais. Para recuperar as rodovias do estado com ações emergenciais (reconstrução e restauração) e de manutenção, a estimativa de gastos é de R$ 16,63 bilhões.

O prejuízo gerado no estado por acidentes registrados em 2022 foi de R$ 1,75 bilhão. No mesmo ano, segundo a pesquisa, o governo gastou R$ 67,06 milhões com obras de infraestrutura rodoviária de transporte.