Bem vindo à CDL FM – A Rádio das quatro estações. Estamos na primavera.

Dia das Crianças promete impulsionar vendas na capital mineira

O Dia das Crianças, celebrado em 12 de outubro, promete alavancar as vendas do comércio em Belo Horizonte. Em pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), entre os dias 9 de agosto e 17 de setembro, com 301 comerciantes da capital, 42% dos entrevistados esperam aumento nas vendas em comparação ao ano passado. A expectativa é que sejam injetados R$ 2,35 bilhões na economia da cidade com a movimentação da data, um crescimento de 3% em relação ao mesmo período do ano passado.

“O ritmo das vendas em Belo Horizonte vêm aumentando mês a mês e a tendência é
que continue até o final do ano. A reabertura do comércio, dos bares, restaurantes e
demais locais de lazer proporcionou uma elevação no emprego formal da capital. Isso
colaborou diretamente para aumentar a renda em circulação e alavancar as vendas”,
analisa o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva. “As vendas para o Dia das
Crianças devem seguir o ritmo de crescimento, o que é muito positivo para o comércio
e para a economia”, completa.

 

Brinquedos lideram lista dos presentes para a data, segundo os lojistas

De acordo com os lojistas entrevistados, os brinquedos serão a escolha principal para a
data (38,5%). Em seguida aparecem as roupas (28,6%), jogos de tabuleiros (14%),
calçados (8,3%) e acessórios (6%). Também se destacam artigos esportivos – como
bicicleta e skate (5%). Cosméticos, guloseimas (Cesta ou kit de chocolate) e livros
empataram com 3,7% cada.

Os empresários entrevistados projetam que os consumidores comprem, em média,
dois presentes, com valor unitário de R$ 97,53. Dessa forma o valor desembolsado, na
visão dos lojistas, será de R$ 195,06.

Para os comerciantes, o consumidor vai privilegiar o pagamento à vista

Os lojistas acreditam que o pagamento à vista no cartão de crédito será a preferência
da maioria dos consumidores (44,7%). Em seguida, aparecem a opção de parcelamento no cartão de crédito (32,3%), cartão de débito (14%), transferência eletrônica – PIX, TED e DOC (7%), parcelado no cartão da própria loja (1%), dinheiro (0,7%) e à vista no cartão da loja (0,3%).

“A inflação elevada e as dificuldades impostas pela crise têm levado o consumidor a privilegiar as compras à vista, evitando compromissos financeiros de longo prazo”, comenta o presidente da CDL/BH.

 

Formas de divulgação

Os lojistas estão cada vez mais atentos à importância da divulgação de seus
estabelecimentos e produtos. Na opinião de 88% dos comerciantes da capital mineira,
a divulgação dos produtos será a principal forma de atrair os clientes. Eles também
irão investir no atendimento qualificado (36,2%); promoções, ofertas e liquidações
(31,9%); decoração da loja (21,9%); facilidade de pagamento (20,9%); mix de produtos
(7,6%) e distribuição de brindes (0,7%).

Para divulgar os produtos, os comerciantes irão investir nas redes sociais como
principal ferramenta de promoção. Instagram, WhatsApp e Facebook lideram como os
canais que mais serão utilizados para divulgar os produtos, de acordo com 84,7% dos
entrevistados.