Bem vindo à CDL FM – A Rádio das quatro estações. Estamos na primavera.

Covid-19: dose de reforço é aplicada nesta quarta-feira, em BH

A dose de reforço contra a Covid-19 começa a ser aplicada nesta quarta-feira em moradores de Belo Horizonte de 49 a 18 anos, com alto grau de imunossupressão. Este grupo só poderá receber a vacina se a segunda dose tiver completado 28 dias.

Idosos de 74 e 73 anos também podem se imunizar com a dose de reforço nesta quarta. Neste caso, só poderão receber a vacina as pessoas cuja segunda dose tenha completado seis meses ou faltem até 15 dias para completar este prazo.

 

Confira o calendário de vacinação dos próximos dias

• Quinta-feira (14): dose de reforço para idosos de 72, 71 e 70 anos, cuja segunda dose tenha completado 6 meses ou que faltem até 15 dias para completar este prazo;
• Sexta-feira (15): dose de reforço para trabalhadores da saúde a partir de 50 anos, completos até 31 de outubro, cuja segunda dose tenha completado 6 meses ou que faltem até 15 dias para completar este prazo;

Horário e locais de vacinação

Para a imunização é preciso apresentar documento de identidade com foto, CPF, comprovante de endereço e cartão de vacina. De segunda a sexta, os postos fixos e extras de vacinação funcionam entre 8h e 17h e os pontos drive-thru têm o horário de funcionamento das 8h às 16h30. Em dias úteis também há opções para a vacinação noturna, com horário ampliado até às 20h. Os endereços dos locais podem ser conferidos no site da prefeitura.

 

Taxa de Transmissão recua

A taxa de transmissão (RT) do coronavírus no país registrou queda e agora está em 0,60. Trata-se do menor índice desde abril de 2020, quando estava em 0,68. Os dados são do levantamento realizado pelo Imperial College de Londres. O índice interrompe a tendência de alta verificada há duas semanas, quando o RT chegou a 1,04. A taxa atual significa que cada 100 pessoas contaminadas transmitem a doença pra outras 60 pessoas. Quando está abaixo de 1, o índice mostra que a disseminação do vírus está em declínio. A taxa de transmissão é um dos principais pontos de referências para se acompanhar a evolução epidêmica da Covid-19 no país.