Bem vindo à CDL FM – A Rádio das quatro estações. Estamos na primavera.

Casa do Baile exibe originais do projeto estrutural do local

28/11/2023

Redação: Divulgação/ PBH

Imagem: Ricardo Laf/ PBH

Prefeitura de Belo Horizonte está comemorando os 80 anos da Casa do Baile – Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design e compartilha um grande presente para Belo Horizonte. Nesta quarta-feira (29), a partir das 17h, acontecerá a Exibição dos Originais do Projeto Estrutural da Casa do Baile, uma parceria com o Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte (APCBH), que recebeu neste ano, de Danilo Matoso, a doação do projeto original de cálculo estrutural da Casa do Baile, de autoria de Albino Froufe.

Esta é uma importante ação de preservação de documentação do patrimônio moderno e consiste na exibição dos projetos em seu formato físico. A ação ganha ainda mais relevância no ano em que a Casa do Baile e o Conjunto Moderno da Pampulha comemoram seus 80 anos.

Para Eliane Parreiras, secretária municipal de Cultura, “a exibição dos originais do projeto estrutural da Casa do Baile é um presente significativo para Belo Horizonte, especialmente neste ano em que celebramos os 80 anos do Conjunto Moderno da Pampulha. Essa ação, fruto da parceria com o Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte, destaca a importância da preservação da documentação do patrimônio arquitetônico brasileiro. Esta exposição é um convite para todos conhecerem e apreciarem a riqueza histórica que molda a identidade de nossa cidade”, celebra.

Segundo Luciana Féres, presidente da Fundação Municipal de Cultura, “os projetos originais do cálculo estrutural da Casa do Baile, de autoria de Albino Froufe, são testemunhas do avanço da engenharia que possibilitou a concretização das inovadoras obras do arquiteto Oscar Niemeyer. A exibição fortalece nossa missão de resguardar e compartilhar a história arquitetônica e o patrimônio da cidade, e é uma oportunidade para o público explorar as raízes do design e urbanismo que moldaram Belo Horizonte”, destaca.

Muitos dos projetos originais e documentos relacionados ao patrimônio arquitetônico brasileiro não estão localizados ou estão sob a guarda de coleções particulares. Os projetos originais do cálculo estrutural da Casa do Baile foram encontrados, por Danilo Matoso, disponíveis em um leilão de arte. De autoria de Albino Froufe, eles revelam a importância do avanço da engenharia para que fosse possível executar as inovadoras obras de Oscar Niemeyer.

A atividade contará com representantes da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais. Além disso, um vídeo com o depoimento de Danilo Matoso, que fez a doação dos projetos, será exibido durante o evento.

Após a exibição dos projetos originais, o Educativo da Casa do Baile preparou uma edição especial do projeto “Rostos da Pampulha – Albino Froufe”, trazendo detalhes sobre a biografia e informações contidas nesses projetos. Para fechar a programação especial, a partir das 19h, acontece a apresentação da performance Baile Corpo Oralidades Negras Ausentes, com Camilo Gan, resultante de uma pesquisa de investigação reflexiva do artista sobre a presença e o acesso de pessoas negras no uso do espaço, dentro de um contexto histórico. A ação é uma parceria com o CRDança, Edital Concurso FMC número 2/2023 / Dança Corpo – Território.

Danilo Matoso é arquiteto e um dos maiores e mais renomados pesquisadores sobre as obras de Oscar Niemeyer, sendo seu livro “Da matéria à invenção: as obras de Oscar Niemeyer em Minas Gerais, 1938-1955”, uma das maiores referências para quem estuda Pampulha. Os projetos estruturais, encontrados por ele, foram doados ao Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte, em cerimônia realizada na Escola de Arquitetura da UFMG. Ele destaca que essa é “uma ação de incentivo para a salvaguarda da documentação sobre o patrimônio arquitetônico moderno no Brasil, para que esses documentos permaneçam no país, em arquivos públicos, fomentando processos de pesquisa e preservação”.