Bem vindo à CDL FM – A Rádio das quatro estações. Estamos na primavera.

Sete em cada dez lojistas de Belo Horizonte ficaram satisfeitos com as vendas de Natal

As vendas em torno do Natal foram positivas para os lojistas da capital mineira. De acordo com levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), realizado com uma amostra de 103 entrevistados, entre os dias 26 e 29 de dezembro, 74% dos comerciantes afirmam que a movimentação atendeu parcialmente, completamente ou superou as expectativas para o período. Dos lojistas ouvidos no levantamento, 26% afirmam que as vendas ficaram abaixo do esperado.

Em uma análise geral, comerciantes que relatam melhora e piora nas vendas deste Natal em comparação ao do ano passado estão empatados em 30,1%. Para 39,8% não houve diferença.

Para os que acreditam que as vendas foram melhores, os fatores que influenciaram foram divulgação dos produtos (54,8%), promoções e ofertas (22,6%), produtos diferenciados (16,1%) e atendimento qualificado (9,7%). Também foram citados: fim da pandemia (6,5%), confiança do consumidor (3,2%) e vendas on-line (3,2%). As respostas foram de múltipla escolha.

Já os comerciantes que sentiram piora nas vendas, apontam questões como aumento do preço dos produtos (61,3%), concorrência com a internet (35,5%), cenário político (16,1%), Copa do Mundo (16,1%), aumento da inadimplência (3,2%) e diminuição da renda dos trabalhadores (3,2%). As respostas também foram de múltipla escolha.

“A satisfação dos lojistas em relação às vendas deste Natal é semelhante à do último ano. Entretanto, o impacto sentido em 2021 foi maior, já que saíamos de um grande período de isolamento social e demanda reprimida. Neste ano, com o controle da pandemia e a atividade econômica mais aquecida, a expectativa é que o impacto fosse, de fato, um pouco mais suave”, explica o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.  Ainda segundo Souza e Silva, os lojistas ouvidos pela entidade relatam que as lojas físicas foram o principal canal de vendas.

 Roupas e calçados foram os mais procurados

Confirmando as perspectivas das pesquisas anteriores ao Natal, os produtos com maior saída foram vestuário (42,7%), calçados (14,6%), móveis e colchões (6,8%), itens de decoração (5,8%), livros e itens de papelaria (4,9%).

A forma de pagamento mais utilizada pelos consumidores foi o pagamento à vista no cartão de crédito (42,7%), em seguida foram: parcelado no cartão de crédito (28,2%) – com uma média de 3 parcelas (44,8%) e 10 parcelas (20,7%); PIX (18,4%); Cartão de débito (9,7%) e boleto, com 1%. Os dados revelam que o comportamento de pagamento do consumidor seguiu o mesmo padrão do último ano.